Pets no Outono: Cuidados necessários durante a estação fresca

Você sabia que na estação do Outono os atendimentos veterinários aumentam em 30% por motivo de problemas respiratórios em cães e gatos?


Muitos concordam que a saída do verão é motivo de se comemorar, já que se trata de uma estação marcada pela intensidade de calor. Porém, toda mudança de estação exige um período de adaptação.


Note que quando chega o clima fresco, nós humanos temos tendência à gripe se não nos atentarmos à cuidados básicos, como por exemplo fazer uso de casacos nos horários mais frescos.


Da mesma forma, nossos pets também necessitam de cuidados, mas como eles dependem de nós para isso, confira os pontos que todo bom tutor deve se atentar:

Umidade do ar

Por causa da redução da umidade no ar, problemas respiratórios se tornam as principais causas atendidas por médicos veterinários, conforme citado no início desse artigo. Infelizmente, vírus e bactérias agem nessa época, trazendo sintomas que nós já conhecemos: tosse, febre, espirro, coriza e até falta de apetite.

Uma maneira de reduzir a ação desses seres no organismo do pet, é o uso da inalação que pode ser feita com soro fisiológico. Essa atitude deve ser tomada após consulta com o médico veterinário já que a quantidade do soro pode variar de pet para pet.

Nova programação de passeios e caminhadas

Você deve se lembrar que no verão a recomendação de horários de passeios eram no período da manhã e no final da tarde. No outono, em dias frescos, essa recomendação muda, levando em consideração que horários com ventos gelados podem causar resfriado no seu pet.

Cuidados com a hidratação

Atenção aos pets, em especial os idosos, em relação ao consumo de água. Nessa época a desidratação pode ocorrer porque é natural que eles bebam menos água. Uma sugestão é oferecer alimentos com maior umidade, pelo menos uma vez por semana ou de bebidas que incentivem a ingestão por parte do animal.

Vacinação em dia

Muitos acreditam que a vacinação da raiva é suficiente nesta época, porém estão enganados. Nos cães, são indicadas as vacinas contra Bordetella e Cinomose, que afetam o trato respiratório, enquanto nos gatos, vacinas contra Calicivirose Felina, Rinotraqueíte Infecciosa Felina e Clamidiose. Animais com o focinho mais curto, como por exemplo os persas, são os mais afetados, porém as demais raças também estão vulneráveis. Atenção redobrada à idosos e filhotes, independente se saem ou não de casa.

Doenças articulares

Os sintomas de doenças crônicas nas articulações ficam bastante evidentes a partir do outono e mais agudas no inverno. O termo mais conhecido é Osteoartrose. Se o tutor notar demonstração de dor na região da coluna do pet, procure imediatamente um médico veterinário.

Higienização dos olhos

Em épocas frias, os olhos dos pets podem ressecar, outro fator para não os deixar em contato direto com o vento gelado. O ressecamento do ar os tornam vulneráveis à bactérias e vírus oculares, portanto é interessante pesquisar um colírio para esse tipo de limpeza e ao mesmo tempo hidratação.

Não se esqueça dos parasitas

Pulgas e Carrapatos estão em todas as estações, mas nas mais frias a seca colabora para a proliferação desses indivíduos indesejáveis. Para isso, o uso de antipulgas e carrapatos é indispensável nessa época.

Todo cuidado é necessário e lembre-se que a Agrosolo Bauru você encontra tudo o que precisa para contribuir com o bem estar do seu pet, afinal quem ama, cuida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado


*